7 Cuidados a ter antes de comprar um Smartphone dobrável

Começámos o ano 2019 com a chegada da era dos smartphones dobráveis. Samsung e Huawei arrancam à frente na competição com as opções mais faladas no mundo tecnológico. Mas será que são mesmo boas opções? Como será trabalhar com um smartphone dobrável? Estes são os cuidados a ter antes de se avançar para a compra.

Ser pioneiro significa imperfeição

Quem compra smartphones topo de gama, sabe que a em muito pouco tempo, o telemóvel é substituído por outro modelo ou versão seguinte muito rapidamente. E rapidamente significa 1 ano. E quando falamos de telemóveis pioneiros, como os dobráveis, isso significa que o modelo seguinte à primeira versão, terá melhorias significativas. O objectivo das marcas é serem as primeiras. Depois aproveitam 1 ano para melhorar o produto e lançar uma segunda versão com todas as correções que não tiveram tempo de aplicar no lançamento.

Isto quer dizer que gastar € 2000 euros num modelo inovador, está apenas ao alcance de quem quer correr esse risco. E de quem tem € 2000 para dizer que tem um dobrável primeiro do que todos.

Não existe só Samsung e Huawei

Quando falamos em dobráveis, as primeiras marcas que nos vem à memória são Samsung e Huawei. No entanto há mais marcas na corrida. E alguns com produto já em cima da mesa.

Smartphones caros também podem ser DOA (Death on Arrival)

Quem nunca voltou à loja uns dias depois da compra simplesmente porque o smartphone não carregava, ou desligou para todo o sempre, ou mesmo na loja, tirado da caixa, nem sequer ligou? Acontece com todos os equipamentos eletrónicos. Custem € 20 ou € 2000.

Seguro

Se muitas pessoas acha que um seguro é um serviço desinteressante e que não é preciso, vai pensar 2 vezes quando comprar um dobrável. Existem smartphones que conseguem ter uma superfície que facilmente desliza, e que acabam por fazer com que os equipamentos caiam mais facilmente da mão. Bom. Já não estamos a falar de um Nokia 3310. Os smartphones atuais quando caem, há quebra na certa. Portanto, quando falamos de um equipamento dobrável, principalmente com vidro externo, a preocupação é maior. Portanto sair da loja com um dobrável sem seguro, é o primeiro passo para dizer adeus ao dinheiro e equipamento em menos de 72h. Sim. Porque ele vai cair em menos de 72h.

Capas e Proteção

Quando falamos em capas, películas e demais, alguns equipamentos já trazem de fábrica algumas ofertas. Até porque é algo que o consumidor gosta. Se não trás, a loja rapidamente tem acessórios compatíveis que vende ao consumidor. A questão dos dobráveis leva este tema a um novo patamar. Já não é tão linear a solução de capas e películas. Isto porque em alguns casos, os dobráveis são na verdade películas plásticas que podem não funcionar com segundas películas autocolantes em cima. E ao serem dobráveis, podem não permitir a colocação de capas duras. O que significa que estamos confinados às bolsas em pele ou similares. E nem todos gostamos de andar com o smartphone dentro de uma bolsa. Será que arriscamos a usar o equipamento sem bolsa? Eu diria que vai haver competição para o maior período de tempo sem risco no visor do equipamento.

Funções e Funcionalidade

Quando falamos de um dobrável, estamos a entrar numa área diferente. Depois dos Smartphones e tablets, os dobráveis serão considerados uma terceira gama de equipamentos de comunicação portáteis. Pergunta: Preciso de um tablet e de um smartphone? Ando sempre com os dois? Se a resposta for positiva, então os dobráveis podem ser uma solução. E à cabeça conseguimos encontrar os principais alvos deste produto. Desde comerciais de rua, a empresários, que para além de quererem um smartphone, querem uma solução que lhes permita ver informação numa área maior que um smartphone, ou querem mostrar um vídeo de produto numa reunião informal.

E o dobrar tem muito que se lhe diga. Samsung, Huawei e Xiaomi, são exemplos de 3 soluções completamente distintas. Samsung tem 2º ecrã dobrável no interior, Huawei tem 1 ecrã dobrável pelo exterior, e a Xiaomi tem 1 ecrã tri-dobrável que torna o equipamento mais pequeno dos dobráveis (até à data).

Nesta questão de funcionalidades, Huawei e Xiaomi ganham sobre a Samsung com produtos mais apelativos e com uma solução inteligente na colocação das câmaras fotográficas. A Samgung deixa muito a desejar com a solução e dimensão do ecrã principal de smartphone.

A espessura também é algo importante. Já ninguém quer um equipamento pesado e volumoso. E empresas que voltam atrás, ficam sem crédito no mercado.

Apoio Técnico e Aconselhamento

Quando compramos um equipamento, é importante conhecer a loja onde o fazemos. Por mais independente que sejamos na decisão de comprar, há uma coisa que não sabemos: O que aconteceu aos que já foram vendidos? Ou temos uma grande seleção de pessoas com o mesmo produto, ou só numa loja conseguimos saber como está o mercado a reagir. E uma coisa é certa. Uma loja, e um bom vendedor, não vende problemas. Nem vende produtos para serem devolvidos. Como tal, muito provavelmente vai educadamente tentar encaminhar para outra solução, ou dizer que não tem de momento. Comprar numa loja que se conhece, e falar com os colaboradores é o primeiro passo para uma compra sem problemas.